La démocratie donne toute sa valeur possible à chaque homme, le socialisme fait de chaque homme un agent, un instrument, un chiffre. - Alexis de Tocqueville
07
Jun 08
publicado por António de Almeida, às 19:11link do post | comentar

Hillary Clinton anuncia fim da campanha e apoio a Obama

         -A senadora Hillary Clinton reconheceu hoje a vitória do rival Barack Obama, mas sem anunciar o fim da campanha nem pronunciar a palavra derrota, como antecipei há dias, parece um pormenor de menos importância mas permite-lhe manter o controlo dos delegados eleitos, pressionando a convenção no sentido de obrigar Obama a incluir algumas das suas propostas no programa, quiçá até impôr-se ela própria como vice-presidente, o que seria um erro a meu ver, aliás posição bem defendida por Jimmy Carter. Quanto a mim Hillary teria mais a ganhar se assumir um papel de maior destaque no senado, mas face ás diárias negociações de bastidores que irão decorrer até Denver, torna-se quase impossivel traçar cenários, não sendo de excluir qualquer hipótese.


05
Jun 08
publicado por António de Almeida, às 10:58link do post | comentar | ver comentários (1)

 

Hillary Clinton vai anunciar o fim da sua campanha e o apoio a Barack Obama        

         -A senadora Hillary Clinton prepara-se para reconcer a vitória do rival Barack Obama na corrida á nomeação pelo partido Democrata, num discurso previsto para o próximo sábado, onde o mais provavel será a palavra derrota nunca ser pronunciada. De resto tal situação seria inevitavel, caso não o fizesse agora, os superdelegados iriam inflingir-lhe uma derrota monumental na convenção de Denver, e Clinton seria ainda apontada pelo menos por alguns dirigentes do partido como responsavel pela divisão do mesmo em caso de derrota de Obama frente a McCain. O "endorsment" a Obama faz parte das regras do jogo, tal como W. Bush deu o seu a McCain, mas no caso da sen Clinton restam algumas questões em aberto, face ao peso eleitoral que inegavelmente possui poderá tentar obter a V.P., um erro para ambos a meu ver, aliás como afirmou ontem Jimmy Carter, ou mais provavel conseguir incluir elementos próximos de si numa eventual futura administração Obama, optando por reforçar o seu peso no senado e no partido, com quem Obama ou McCain serão forçados a negociar. Mais, ao apoiar Obama desde já, ninguém a poderá acusar de dividir o partido, pois a sua defesa seria sempre ter levado as primárias até ao fim, reconhecendo o resultado sem contestação, uma eventual vitória de McCain permite-lhe entrar de novo na corrida daqui a 4 anos, até por ser previsivel que McCain caso eleito nem sequer se candidate a 2º mandato, o presidente tem sempre fortes probabilidades de reeleição, mas McCain tem 71 anos, já uma vitória de Obama torna quase impossivel a Hillary tentar tal cenário, daqui a 4 anos não arriscaria obviamente repetir esta luta, daqui a 8 o seu tempo terá passado. Mas só após a convenção de Denver será possível perceber verdadeiramente o que agora se passou.

 

 


04
Jun 08
publicado por António de Almeida, às 09:56link do post | comentar

 

Barack Obama é o candidato democrata à Casa Branca

         -Terminaram as primarias no partido Democrata com a vitória de Barack Obama, algo considerado impossível há apenas 6 meses, que partiu claramente atrás da senadora Clinton, ex-primeira dama, considerada experiente, com mais apoios e mais dinheiro. Mas eis que do Illinois surge a vontade de mudança numa América cansada dos clãs Clinton, Bush, Kennedy's, a braços com uma crise económica e uma enorme despesa militar no Iraque. Curiosamente também o partido Republicano apostou na mudança, nomeando um McCain claramente atípico face ao posicionamento do GOP nas últimas 3 décadas, um senador com uma imagem de prestígio, experiência e decência, mas cuja idade não permite a mesma chama de mudança que a candidatura de Obama projecta. Em qualquer caso a América ficará certamente bem entregue, pessoalmente tenho uma certa preferência por Obama, mas reconheço qualidades a ambos os candidatos, desde início os meus preferidos nos respectivos partidos, aguardo agora com expectativa saber quem apanha a boleia candidatando-se a V.P., espero que nenhum fundamentalista evangélico por um lado, nem a senadora Clinton pelo outro, tal seria defraudar a esperança que os americanos depositaram numa nova era da política.


01
Jun 08
publicado por António de Almeida, às 21:03link do post | comentar | ver comentários (1)

 

Decisão do Partido Democrata deixa Hillary Clinton quase fora da corrida      

        -A solução agora encontrada no seio do partido Democrata de sentar na convenção a realizar em Denver no próximo mês de Agosto os delegados da Florida e Michigan, acaba ironicamente por agradar mais a Obama do que á sen. Clinton. Isto porque ambos os estados viram reduzidos para metade o seu número de delegados, á semelhança do partido Republicano, mas caso os resultados fossem recuperados na totalidade de pouco adiantaria ás pretensões da sen. Clinton, razão pela qual revelando mau perder, optou por tentar uma verdadeira chapelada ao pretender sentar a totalidade dos seus delegados, e impedir que Obama sentasse na convenção um único delegado do Michigan, já que o seu nome não constava sequer nos boletins de voto, por ter respeitado a decisão do partido, posição aliás seguida por todos os candidatos á excepção da senadora, para quem pelos vistos de repente passou a valer tudo, inclusivamente eleições sem opositores. Não satisfeita nas suas pretensões, a candidatura de Clinton mais do que derrotada, arroga-se no direito de contestar a creditação dos delegados do Michigan apoiantes de Obama na convenção. Espero sinceramente que os superdelegados do partido Democrata mostrem á sen. Clinton que a América é uma nação onde a liberdade e a democracia são valores inegociaveis.

 


20
Mai 08
publicado por António de Almeida, às 23:26link do post | comentar

 

 -Resultados completos podem ser consultados aqui ou aqui.

 


11
Mai 08
publicado por António de Almeida, às 10:46link do post | comentar | ver comentários (1)

 

     

 Obama overtakes Clinton in superdelegates needed to clinch nomination

         -O senador Barack Obama ultrapassa pela primeira vez a senadora H. Clinton, segundo a CNN ainda está a 1 superdelegado, mas de uma ou outra forma torna-se evidente que a máquina do partido se está a virar para o vencedor das primárias em número de estados, votos e delegados, respeitando assim a vontade popular. A partir de agora Hillary Clinton não terá qualquer hipótese de inverter a nomeação, restando-lhe procurar uma forma digna de sair da corrida, existindo quem pense que poderá aspirar ao lugar de vice-presidente, algo que certamente não agradaria a Obama, mas aqui não me atrevo a fazer previsões, já que muitas vezes se negoceia nos bastidores conseguindo tornar o impossivel em inevitável. Certo é que a sua vitória está perto de se tornar uma impossibilidade matemática também nos superdelegados.


07
Mai 08
publicado por António de Almeida, às 09:18link do post | comentar

 

       -Barack Obama ampliou a vantagem que o separa da sen. Clinton, ao vencer folgadamente na Carolina do Norte, enquanto por sua vez a vitória de Hillary Clinton no Indiana foi tangêncial. Pela primeira vez a senadora admitiu apoiar Obama em Novembro caso venha a ser preterida na nomeação, cenário que antes sempre recusara responder por considerar impossivel. Os superdelegados têm assim pouca margem de manobra para inverter o voto popular, cenário que os Republicanos obviamente agradeciam, mas não creio que tal aconteça, a luta para Novembro deverá mesmo ser entre McCain e Obama. Resultados aqui.


23
Abr 08
publicado por António de Almeida, às 09:48link do post | comentar | ver comentários (1)

 

Hillary Clinton mantém viva a sua candidatura depois de vitória na Pensilvânia

-Hillary Clinton venceu ontem na Pennsylvania as primárias do Partido Democrata, com 10 pontos de vantagem sobre o rival, Barack Obama, mas tal vitória traduz-se num ganho inferior a 10 delegados, manifestamente insuficiente para inverter a relação de forças actualmente existente. É um dado adquirido que Barack Obama ganhará em número de delegados, estando neste momento a emcurtar até a distância que o separava da sen H. Clinton em número de superdelegados.  Restará á senadora a continuação do jogo sujo, no qual se tem revelado mestre, procurando no interior do partido junto dos superdelegados, um golpe de bastidores que pudesse virar os acontecimentos a seu favor. Não deixaria de ser uma prenda para McCain, uma dádiva mesmo, capaz de congregar á sua volta o voto negro, tradicionalmente democrata, adicionado pelos evangélicos, que por agora o olham com desconfiança, mas basta a possibilidade de terem pela frente os Clinton, para se mobilizarem sem grandes negociações. Como antecipei no passado fim de semana, julgo que Clinton tentará fazer Obama perder face a McCain, para reaparecer daqui a 4 anos, já que de McCain ninguém espera 2 mandatos.


20
Abr 08
publicado por António de Almeida, às 00:30link do post | comentar | ver comentários (1)

     

          -É já na próxima 3ª feira que recomeçam as primárias americanas, com o estado da Pennsylvania a votos, importante para clarificar o futuro do Partido Democrata. Desde sempre á frente nas sondagens neste estado, Hillary Clinton deverá vencer, embora por margem inferior a dois dígitos, o que resultará num escasso ganho em número de delegados face a Barack Obama, tornando impossível qualquer inversão dos resultados que agora se verificam. Abortadas as tentativas de reabilitação dos votos da Florida e Michigan, já não existe tempo para organizar sequer um caucasus antes da convenção, Hillary Clinton sabe que não poderá já ultrapassar Obama, quem em número de estados, quer em número de votos, e principalmente em número de delegados. Resta-lhe o número de superdelegados, mas mesmo aí Obama tem vindo a recuperar terreno, estando neste momento a escassos 25 da senadora, já que muitos dos superdelegados têm eles próprios de ir a votos, não querendo desrespeitar os resultados dos votos dos eleitores nos seus estados, embora o pudessem fazer. Então porque resiste Clinton? Parece-me evidente que procura desgastar Obama, enfraquecendo-o face a McCain, numa estratégia idêntica á dos ultra-conservadores no GOP, a todos interessa por diferentes razões a vitória de McCain face a Obama, afinal se este último ganhar, todos sabem que só poderão voltar ou aspirar ao poder, consoante a circunstância, daqui a 8 anos, na hipótese de vitória de McCain estarão todos a postos daqui a 4.


mais sobre mim
Março 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30
31


comentários recentes
comunismo=fascismo
Gostam de falar sobre os mamarrachos mas esquecem ...
Muito Bom post. Realmente, este flagelo agrava em ...
Muito Bom post. Realmente, este flagelo agrava em ...
A Censura anda muito activa nos comentários dos bl...
Posts mais comentados
pesquisar neste blog
 
arquivos
links
blogs SAPO