António, estamos a viver num país onde tudo, mas tudo, pode acontecer, em que os insolentes não se preocupam com essas coisinhas da imoralidade.
Cristina Ribeiro a 21 de Abril de 2010 às 18:53

Pura calhandrisse!
manuel gouveia a 21 de Abril de 2010 às 20:11

se não muda deveria mudar.
Daniel João Santos a 21 de Abril de 2010 às 22:36