Isso até pode ser verdadeiro, mas as circunstâncias em que o fez são lamentáveis. Deselegantíssimo, no mínimo.
Margarida a 17 de Abril de 2010 às 15:04