La démocratie donne toute sa valeur possible à chaque homme, le socialisme fait de chaque homme un agent, un instrument, un chiffre. - Alexis de Tocqueville
09
Ago 08
publicado por António de Almeida, às 17:18link do post | comentar

     -Além da cerimónia de abertura dos J.O. na autoritária e repressiva China, a fábrica do mundo, e o mercado emergente mais apetecivel, com a maioria dos lideres mundiais assistindo ao evento, o mundo assistiu ao eclodir dum conflito capaz de evoluir para uma nova situação de guerra na europa, caso a comunidade internacional não consiga levar as partes ao diálogo. Acontece que a ONU está cada vez mais descredibilizada, para se obter uma resolução no Conselho de Segurança, EUA, China ou Russia vetam á vez, conforme os seus interesses em matéria de política externa, por outro lado, em matéria de precedentes, envolvendo questões territoriais e separtismos, China e Rússia têm questões internas que não querem ver discutidas, Tibete e Tchechenia, os EUA, forçaram a independência do Kosovo, proporcionando que outros, como a Ossétia do Sul, agora procurem justificar as suas ambições separatistas com recurso á analogia, uma vez que muitos países ao arrepio do Direito Internacional, reconheceram a independência unilateral do Kosovo, ignorando os protestos da Servia e da Russia. Por outro lado, a Turquia, vizinha da Georgia, poderá ser tentada a intervir, por forma a defender os seus interesses, nomeadamente os pipelines que atravessam o território, e não quererá ver a Ossétia tornar-se independente, pois tal poderia ser encorajador para os Curdos, e Ankara já tem problemas de sobra com o PKK. O mais provavel a meu vêr será que fique tudo na mesma, afinal o equilibrio apesar de instavel interessa a todos, e a Ossétia do Sul afinal não será do ponto de vista militar e económico, suficientemente importante, para justificar uma escalada do conflito, cujas consequências poderiam tornar-se imprevisiveis. Mas não vale a pena procurarmos bons e maus nesta história, pelo menos bons claramente não existem.


Humm... Vai ser difícil ficar tudo na mesma, muito difícil.
Veliberalino a 9 de Agosto de 2008 às 21:34

Há, quanto a mim , alguns aspectos que falham aqui... 1º Não se pode levar a sério uma guerra entre a Geórgia e a Rússia; 2º Mikhail Saakashvili, na tentativa de recuperar alguma da popularidade perdida, não hesitou em fazer chacinar o próprio povo, pelo que sai como o criminoso maior deste incidente, pelo que deveria ser, imediatamente, afastado; 3º Não se percebe a necessidade e a estupidez da Rússia em atingir alvos civis, o que acabou por a deixar também ficar muito mal vista neste caso e, finalmente, veremos, e aí sim temos guerra, se este incidente tem alguma extensão ao Irão...
quink644 a 10 de Agosto de 2008 às 10:28

A própria Geórgia também atingiu alvos civis, a diferença é que os media não estão a fazer campanha para condenar o ditador da Geórgia.

Mais um caso de danos colaterais (quando é um país do mundo ocidental) versus genocídio (quando é um outro que se antagoniza ao mundo ocidental).
Davik a 10 de Agosto de 2008 às 22:01

Diria até: Não se percebe a necessidade e a estupidez dos EUA em atingir alvos civis (refiro-me ao Iraque, por exemplo)
Zé da Burra.. a 11 de Agosto de 2008 às 16:59

Sim, sim, com certeza, os alvos civis são sempre inexplicáveis, a não ser que tratem de acidentes que, infelizmente, podem acontecer...
QUINK644 a 11 de Agosto de 2008 às 17:27

Diria até: Não se percebe a necessidade e a estupidez dos EUA em atingir alvos civis (refiro-me ao Iraque, por exemplo)
Zé da Burra... a 11 de Agosto de 2008 às 16:59

Sem dúvida nenhuma, não fui bem compreendido... quando um estado como a Geórgia ataca a Rússia, o homem que os conduz é um criminoso puro, para além de estúpido... Só deu oportunidade ao Putin para tirar os dividendos que quiser... a única opção é esse presidente ter sido comprado pelos russos... Fora isso, não pode deixar de ser um criminoso, já que, responsável pelo seu povo, o conduz para uma morte inglória e imerecida.
Sugiro-lhe o post:
http://porquemedizem.blogspot.com/2008/08/dedicado-mikhail-saakashvili-com-todo-o.html#links

Um abraço
quink644 a 10 de Agosto de 2008 às 23:13

É interessante comparar o conflito da Sérvia contra o Kozovo ou a Bósnia com o caso actual da Geórgia contra a Ossétia do Sul.

No primeiro caso as províncias revoltosas receberam apoio dos EUA e de outros países, conseguiram a sua independência e condenar os responsáveis sérvios por crimes de guerra; Agora é a vez da Ossétia do Sul receber o apoio da Russia contra a Geórgia.

Quer num, quer noutro caso as potências apoiantes apenas defendem (ou defenderam) os seus particulares interesses estratégicos. Até a avaliação dos "crimes de guerra" praticados por uns e outros poderão ser comparados. A razão está de um ou de outro lado apenas conforme o ponto ponto de vista.

Há ainda o Iraque que foi invadido a pretexto de uma mentira conhecida de todos os países que apoiaram a invasão: prenderam então o chefe máximo do país e entregaram-no ao se inimigo para que o "julgasse". É claro que o resultado do julgamento estava traçado à partida. Não se pode justificar o facto pelo Sadam Hussain ter sido um ditado porque tem havido e há muitos pelo mundo fora e não é prática comum ser retirado do poder à força pela comunidade internacional. Houve até o caso do Pinochet, cuja estraditação para Espanha foi recusada pelos Tribunais ingleses por se tratar de "um antigo chefe de estado e por isso merecedor de tratamento de excepção".


Zé da Burra o Alentejano

Zé da Burra o Alentejano a 11 de Agosto de 2008 às 16:27

mais sobre mim
Agosto 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9






comentários recentes
comunismo=fascismo
Gostam de falar sobre os mamarrachos mas esquecem ...
Muito Bom post. Realmente, este flagelo agrava em ...
Muito Bom post. Realmente, este flagelo agrava em ...
A Censura anda muito activa nos comentários dos bl...
Posts mais comentados
pesquisar neste blog
 
arquivos
links
blogs SAPO