La démocratie donne toute sa valeur possible à chaque homme, le socialisme fait de chaque homme un agent, un instrument, un chiffre. - Alexis de Tocqueville
07
Mar 08
publicado por António de Almeida, às 23:03link do post | comentar
PUBLICO-PSD quer ver regras de transparência patrimonial para políticos alargadas a outras actividades profissionais

"Um deputado anónimo é bem menos influente do ponto de vista do condicionamento da nossa vida colectiva do que um magistrado, um director de um jornal, um banqueiro".
-Quando penso que Luis Filipe Menezes atingiu o limite do disparate, ele não pára de surpreender, é só esperar pelas próximas declarações, para vê-lo enterrar-se mais um pouco. Levando á letra o absurdo acima proferido, o que Menezes pretende é condicionar as opiniões dos jornalistas, as decisões dos magistrados ou as operações financeiras dos bancos. Talvez excitado com a recente companhia da FENPROF, possa vir a estabelecer uma improvável aliança com o PCP, seguindo o programa dos comunistas, os problemas seriam resolvidos num ápice, os jornalistas deixariam de ser livres, os bancos nacionalizados, a justiça estatizada. As alterações que Menezes pretende introduzir no PSD, configuram já um princípio de tentativa de estalinização no funcionamento interno do partido.

publicado por António de Almeida, às 09:53link do post | comentar | ver comentários (3)
PUBLICO-Acordo Ortográfico: Governo diz que seis anos é prazo de transição “razoável”


-Nem 6 anos, nem 60, para que precisamos de um acordo que nos roubará a identidade linguistica? Porque razão teremos de passar a escrever como os brasileiros? Pela força dos números? Por mim não tenciono mudar os meus hábitos, e como não serei avaliado, irei continuar a practicar o acto de escrever, e não "praticar o ato", com prazer, na lingua de Camões ou Fernando Pessoa, sem qualquer falta de respeito para com aqueles que também escrevem numa lingua muito parecida, que nos é familiar, pois tem a mesma origem, mas é diferente, tem a sua identidade própria. Os burocratas que agora nos querem formatar, colocando todos a escrever da mesma forma, não percebem que as linguas vivas estão em constante evolução, pela fala, pelas necessidades da população e nunca por decreto. Mesmo reunificando a lingua agora, bastarão umas décadas para que os caminhos se tenham separado. Gostaria mesmo era de perceber o pensam deste assunto os nossos grandes escritores e poetas.

publicado por António de Almeida, às 00:42link do post | comentar | ver comentários (1)
PUBLICO-Escolas no Porto e em Ourém questionadas pela PSP sobre participação no protesto de sábado


-Depois do episódio da visita de agentes policiais ao sindicato na Covilhã, na altura choveram críticas, existindo quem se desculpabilizasse com erros por parte dos agentes, o episódio repete-se agora, no Porto e em Ourém, pelo que não será possivel responsabilizar os mesmos agentes, nem sequer o mesmo superior hierárquico, pois Ourém e Porto pertencem a comandos policiais diferentes. O que eu gostaria mesmo de perceber, é quem ordenou esta estupidez, para mais com a memória ainda recente do episódio anterior. Alguns boys têm tanta vontade de agradar, que acabam por prejudicar o próprio governo.

mais sobre mim
Março 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9





comentários recentes
comunismo=fascismo
Gostam de falar sobre os mamarrachos mas esquecem ...
Muito Bom post. Realmente, este flagelo agrava em ...
Muito Bom post. Realmente, este flagelo agrava em ...
A Censura anda muito activa nos comentários dos bl...
Posts mais comentados
pesquisar neste blog
 
arquivos
links
subscrever feeds
blogs SAPO