La démocratie donne toute sa valeur possible à chaque homme, le socialisme fait de chaque homme un agent, un instrument, un chiffre. - Alexis de Tocqueville
05
Jan 09
publicado por António de Almeida, às 13:38link do post | comentar | ver comentários (4)

    -A morte de um adolescente de 14 anos é sempre um episódio triste que todos devemos lamentar. Mas nada de equívocos, o rapaz seguia numa viatura furtada, com outros dois suspeitos, pelo menos um deles estaria armado, tendo existido perseguição policial. Procurar inverter os factos como já li alguma esquerda que se diz bem pensante tentar, é uma falsidade. A polícia protege os cidadãos de quem teima viver à margem da Lei, os verdadeiros criminosos são os pais que permitem que um jovem de 14 anos ande com péssimas companhias, praticando actos que não deve, e naturalmente os "amigos" que conduziam a viatura. Tivessem todos saído de mãos no ar, obedecendo à autoridade, a esta hora teríamos 3 delinquentes apresentados ao Juíz e mandados para casa, sem estarmos a lamentar a perda duma vida na sua juventude.


01
Out 08
publicado por António de Almeida, às 21:21link do post | comentar | ver comentários (1)

      -O governo procura emendar a mão sem admitir o erro, todos percebemos que o Código do Processo Penal e o Código Penal, revistos há cerca de um ano, possibilitaram a libertação de criminosos, e dificultaram a aplicação da prisão preventiva como medida de coação. Pressionado pela opinião pública, a reboque do aumento da criminalidade violenta, o governo opta por aproveitar a Lei das Armas para corrigir o erro, defendendo até à exaustão os Códigos que precipitadamente elaborou, entre várias outras, também por razões económicas, visando reduzir o orçamento prisional por via da diminuição do número de detidos.


25
Set 08
publicado por António de Almeida, às 18:20link do post | comentar | ver comentários (2)

        -Leonel Carvalho, secretário-geral do Gabinete Coordenador de Segurança, coloca o dedo na ferida, por mais que custe aos pensadores ideológicos e doutrinários da ditadura do politicamente correcto, o aumento da criminalidade violenta está relacionado com a imigração, embora não se deva confundir a parte com o todo, a esmagadora maioria dos estrangeiros que procuram Portugal para trabalhar, são pessoas de bem, e devem ser respeitados e integrados sem qualquer discriminação, mas a minoria que vem pelas piores razões, deve ser perseguida, reprimida, punida e expulsa. Não temos que contemplar com criminosos, bastam os que cá temos, que diga-se de passagem, devem também ser retirados da sociedade e encarcerados em celas.


24
Set 08
publicado por António de Almeida, às 10:31link do post | comentar

         -Ou a repetição de algo semelhante ao que já vimos na Quinta da Fonte. Desconheço se os acontecimentos da Moita foram de motivação racial, luta territorial pelo controlo do narcotráfico ou outro, algum pudor jornalístico, e a ditadura do politicamente correcto teimam em contar apenas parte da história, embora a verdade acabe sempre por vir ao de cima, mas a cultura de gangs começa a instalar-se perigosamente no país. Os cidadãos começam a dar mostras de estarem fartos da situação, quando a oportunidade se lhes depara procuram aplicar Justiça pelas próprias mãos, afinal a única que traz consequências a energúmenos deste calibre, já que a moldura penal vigente no país é totalmente permissiva e tolerante, não sendo pois de espantar que novos episódios possam vir a ocorrer algures num futuro próximo.

 

Adenda: 7 feridos sem gravidade foram atendidos no Hospital do Barreiro.


19
Set 08
publicado por António de Almeida, às 08:54link do post | comentar | ver comentários (2)

       -Uma vez que importámos os marginais, talvez esteja a chegar a hora de colocar em prática os métodos policiais, no Brasil existe o BOPE para lidar sem contemplações nem piedade com este tipo de gente, por cá os nossos GOE bem treinados, estarão certamente à altura da situação, desde que protegidos e acarinhados pelo poder político. É desejável que um estado de Direito faça respeitar a sua legislação, mas não pode vacilar perante aqueles que lhe declaram guerra aberta. Entre o bem estar físico e a segurança dum cidadão e a vida dum marginal, se tiver de optar, não hesito, escolho a primeira hipótese.


14
Set 08
publicado por António de Almeida, às 18:39link do post | comentar

        -Desta vez coube aos cabeleireiros da West Coast, começarem a receber visitas de marginais, em Sesimbra uma senhora foi baleada dentro dum estabelecimento comercial, apenas por resistir à tentativa de furto da sua mala pessoal. A GNR desencadeou uma operação durante a noite, tendo mais uma vez obtido resultados respeitantes a infracções rodoviárias.


11
Set 08
publicado por António de Almeida, às 10:48link do post | comentar | ver comentários (1)

       -Continuam a surgir com frequência, notícias do aumento da criminalidade violenta na West Coast. Carjacking e assaltos a gasolineiras já fazem parte do quotidiano. Também as carrinhas de transportes de valores, são por estes dias um alvo apetecível, desta vez na zona de Loures.


09
Set 08
publicado por António de Almeida, às 17:03link do post | comentar | ver comentários (5)

         -Um cidadão desloca-se a uma esquadra para apresentar uma queixa, é suposto estar seguro dentro das instalações policiais. Um outro individuo desloca-se à mesma esquadra, saca da arma e dispara sobre o queixoso. Lamento, mas deveria ter sido abatido, quem puxa duma arma perde a meu ver, o direito à presunção de inocência. E se a vítima baleada vier a falecer? Será que uma condenação a 25 anos, seguida de arrependimento e bom comportamento, durante o cumprimento da pena poderão servir para expiar o crime? Para a vítima sei que não terá qualquer utilidade.


06
Set 08
publicado por António de Almeida, às 17:19link do post | comentar | ver comentários (5)

        -A aplicação da pulseira electrónica a delinquentes menores, consoante a gravidade do crime cometido, poderá ser uma medida eficaz no combate à delinquência juvenil, grande parte dela cometida em gangs. Parece-me uma forma dissuasora, razoavelmente eficaz de conceder uma segunda oportunidade a quem cometeu um primeiro erro, mas ainda não enveredou em definitivo por uma vida marginal. Mas julgo que nada está previsto, tratando-se apenas dum estudo.


04
Set 08
publicado por António de Almeida, às 16:03link do post | comentar | ver comentários (1)

        -Depois de ter alterado o Código Penal e o Código do Processo Penal com fins economicistas, cujo objectivo fora reduzir a despesa do estado com os reclusos em prisão preventiva, revisões para as quais o PS contou com a cumplicidade do PSD, vem agora o governo a reboque dos últimos acontecimentos mediáticos em matéria de criminalidade, emendar a mão de forma avulsa, socorrendo-se da Lei das Armas, legislação que estava à espera de regulamentação, evitando assim mexer nos Códigos, e implicitamente reconhecer o erro. Mais tarde ou mais cedo, será necessário discutir o agravamento da moldura penal, e o cumprimento efectivo das penas de prisão, para terminar com a vergonha que é a actual libertação condicional de criminosos, antes de cumprir sequer metade da pena a que foram condenados, demonstrando uma total falta de respeito para com as vítimas. O país percebe!


02
Set 08
publicado por António de Almeida, às 09:23link do post | comentar | ver comentários (2)

     -O primeiro-ministro José Sócrates, afirmou ontem que o governo respondeu à sucessão de crimes violentos que atravessam o país. Criminosos responderam esta noite, assaltando um posto de abastecimento, utilizando uma viatura roubada pelo método carjacking. Mais tarde saberemos quem dará a próxima resposta.

 

Actualização: Pelos vistos a solução passa pelo recurso à tecnologia e segurança privada. Nada tenho contra a iniciativa privada, bem pelo contrário, mas parece-me que a segurança pública deveria ser uma tarefa da exclusiva responsabilidade do estado, provavelmente estarei enganado, nesse caso teremos também de repensar o direito de uso e porte de arma, bem como o valor dos nossos impostos, uma parte dos quais deveria precisamente para nos garantir a segurança.


01
Set 08
publicado por António de Almeida, às 20:23link do post | comentar | ver comentários (2)

O primeiro-ministro, José Sócrates, afirmou hoje que o Governo respondeu à sucessão de crimes violentos registados no país que criou um sentimento de insegurança em Portugal

 

       -Só que os portugueses ainda não perceberam que resposta terá dado o governo ao aumento da criminalidade, máquinas multibanco roubadas em edifícios de Tribunais, órgão de soberania num Estado de Direito, assaltos a bancos, à mão armada em estabelecimentos comerciais, aumento do fenómeno carjacking, tudo contribui para gerar na sociedade um sentimento de insegurança, enquanto o governo reduziu prazos, dificultando a aplicação da prisão preventiva, não agrava penas de prisão, e aumento do número de efectivos policiais nas nossas ruas, apenas lá para final de 2009. Não é com operações de show-off, com a comunicação social integrando a comitiva para filmar helicópteros ao estilo das séries policiais americanas que lá chegamos, para no final da noite se apresentarem balanços com dezenas de detidos, na sua esmagadora maioria por terem cometido infracções ao Código da Estrada. O país necessita de governantes com efectiva coragem política, para declarar guerra ao crime, disposto a enfrentar um combate sem tréguas.

 

 

     

 

 


30
Ago 08
publicado por António de Almeida, às 11:43link do post | comentar

      -Mais uma vez as forças policiais desempenham a sua função, através de operações de prevenção visando apreender armas e droga, em bairros problemáticos nas áreas metropolitanas de Lisboa e Porto, e também em diversas localidades da região centro, onde toda a gente sabe existirem estas situações, por vezes há que dizê-lo, sabe-se inclusivé quem são os responsáveis, embora num estado de direito seja necessário apresentar provas ao poder judicial, mas é com demonstrações de força, mostrando autoridade, que se envia um sinal aos criminosos, dos limites que a sociedade não tolera ver ultrapassados. Estranho é que a maior parte das detenções tenha sido efectuada pela GNR-BT, mas talvez seja uma forma de financiamento destas operações policiais. O problema é depois a legislação, demasiado branda e permissiva, que trai a actuação das forças de segurança, e coloca os cidadãos á mercê de marginais. O estado, e os nossos governantes, não se podem eximir de responsabilidades.


29
Ago 08
publicado por António de Almeida, às 19:01link do post | comentar | ver comentários (4)

         -Tenho afirmado existir uma sensação de insegurança na sociedade portuguesa, agora posso dizer que é mais que sensação, é a realidade dos números que o confirmam, só possíveis de combater através de vontade política, repressão sobre os criminosos, agravando penas de prisão, e restaurando a autoridade do estado. Tal objectivo não será conseguido através da figura do secretário-geral de segurança, a quem desejo obviamente o maior sucesso nas funções, nem de alterações avulsas na legislação.


publicado por António de Almeida, às 09:20link do post | comentar | ver comentários (1)

        -O governo procura emendar a mão sem perder a face, consciente dos danos colaterais que resultaram da alteração ao Código do Processo Penal, nomeadamente na aplicação da prisão preventiva, enquanto medida de coação, vem agora propor alteração à Lei das Armas, segundo afirmou o ministro Rui Pereira, ontem na RTP1, em entrevista a Judite de Sousa. Mas ao recusar alterar os C.P. e C.P.P., continuará a faltar a vontade política em enfrentar o crime, como reclamam magistrados do M.P. e Juízes. Da entrevista fiquei sem perceber se o número de efectivos policiais aumentou ou diminuiu nesta legislatura, já que o ministro afirma formar mais de 4000 efectivos, mas não adianta quantos saíram do serviço, aposentados ou porque entenderam mudar de profissão, um pouco seguindo a lógica de José Socrates, que também afirma criar 150.000 empregos, sem contabilizar o desemprego.


28
Ago 08
publicado por António de Almeida, às 10:47link do post | comentar | ver comentários (3)

        -Começam cedo hoje as notícias da criminalidade na West Coast, dando-nos para já conta do roubo da caixa multibanco, do interior do Tribunal de Cascais, depois de arrombada a porta sem que o alarme funcionasse.  Inqualificável a sistemática fragilidade dos edifícios que simbolizam a autoridade do Estado de Direito.


publicado por António de Almeida, às 08:51link do post | comentar

        -Certamente que pressionada pela opinião pública, face aos últimos acontecimentos em matéria de criminalidade, a PSP está através da sua Unidade Especial, a levar a cabo uma operação especial nos bairros da Quinta da Fonte, Quinta do Mocho e Arroja, visando a detecção e apreensão de armas ilegais. Nunca afirmei que o problema da insegurança que se vive em Portugal é da responsabilidade das nossas polícias, bem pelo contrário, os nossos agentes são em número insuficiente, mal equipados, face ao armamento que hoje existe nas mãos de criminosos, mal remunerados face aos riscos a que diariamente são expostos. Nem tão pouco será dos juízes que libertam marginais, já que estes têm que cumprir a Lei. O problema reside na falta de vontade política, em declarar guerra à criminalidade, retirando das ruas os marginais, empregando os meios necessários para atingir tal objectivo. Nesta perspectiva considero positiva a acção em curso, pese embora os resultados não tenham sido ainda divulgados, mas insuficiente, face ao número de armas que se calculam existir, nomeadamente nalguns bairros problemáticos das áreas metropolitanas.

 

Actualização:

    - O P.G.R. anuncia a criação de unidades especiais de combate ao crime, mas pede ao legislador ajustamentos na Lei. Leia-se para bom entendedor, a tal vontade política de combater efectivamente o crime, que os magistrados do M.P. solicitam, mas o poder não quer ou não consegue assumir. Os magistrados, por sua vez afirmam que as leis são más.


27
Ago 08
publicado por António de Almeida, às 14:59link do post | comentar | ver comentários (1)

       -Notícias recentes da west coast, dão-nos conta que a PSP deteve um indivíduo suspeito de vários furtos, que se "encontrava" em prisão domiciliária, mas terá cortado a pulseira electrónica. Será naturalmente presente a um Juiz, que irá talvez passar-lhe uma reprimenda e aplicar a prisão domiciliária como medida de coação? As cabeças bem pensantes e iluminadas que nos governam, certamente não poderão defender políticas repressivas, como encarcerar este jovem numa penitenciária. Este é precisamente um bom exemplo da permissividade do CPP, dificultando a aplicação da prisão preventiva. Os criminosos saem, retomam a criminalidade, até serem apanhados novamente. A criminalidade não pára. Para não variar lá tivemos o assaltozito à mão armada do dia.


publicado por António de Almeida, às 10:12link do post | comentar | ver comentários (9)

      -É inquestionável o crescente sentimento de insegurança que varre Portugal. Notícias diárias de assaltos e vandalismo, por vezes com vítimas, passaram a fazer parte do nosso dia a dia. Desconheço eu, e toda a gente, em bom rigor até o governo desconhece, se estamos ou não perante um aumento da criminalidade, as estatísticas não se encontram propriamente ao virar da esquina, e analisar dados requer ponderação e método, a seu tempo saberemos os resultados, mas é indesmentível que assistimos nos últimos meses a um aumento da sua visibilidade. Não falta por aí, quem sugira que estas notícias não deveriam ser difundidas, o que seria uma espécie de censura, ou quem afirme que por estarmos em Agosto, na chamada silly season, a falta de outros temas, potencia o mediatismo deste. Convém lembrar os mais distraídos, que uma mulher foi baleada em Sacavém na mesma noite que um jovem foi baleado no parque de estacionamento dum centro comercial, e não estávamos em Agosto, sem falar que a Quinta da Fonte já tinha sido notícia no final do ano passado, tal como o Bairro da Torre, no mesmo concelho, e que os assaltos a bancos e postos de abastecimento não começaram propriamente há um mês. O actual governo empenhou-se na reforma dos Código Penal e Código do Processo Penal, que elevando a fasquia de aplicação da prisão preventiva, apenas a crimes puníveis com 5 anos, na prática transmitiu uma mensagem de total impunidade à pequena criminalidade, que uma vez presente a um Juiz de Instrução, logo é colocada fora com Termo de Identidade e Residência, permitindo continuar a actividade criminosa, a qual ainda poderá beneficiar de crime jurídico, sendo o destino mais provável a liberdade condicional. Estamos pois perante uma encruzilhada, o governo e o PS não irão querer recuar, a opinião pública pressiona, caberá aos partidos, nomeadamente ao PSD e CDS/PP apresentarem na A.R. alterações legislativas, e não se ficarem apenas por discursos políticos, mais ou menos demagógicos, visando apenas culpabilizar o governo. É hora de assumir responsabilidades, ver quem está contra ou a favor dos criminosos, em defesa da sociedade. Têm a palavra os políticos, se para tal tiverem coragem.


26
Ago 08
publicado por António de Almeida, às 13:21link do post | comentar | ver comentários (1)

      -Já faltava a notícia diária sobre criminalidade violenta. Desta vez a sorte coube à estação dos CTT do Monte Belo em Setúbal, que recebeu a visita dos amigos do alheio, bem como a dois postos de abastecimento de combustíveis, um na Costa da Caparica, outro no Seixal, felizmente sem vítimas a registar.

 

Adenda: Parecia um dia calmo na West-Coast, mas lá tivemos o habitual assalto ao banco. Afinal não foi um banco, mas dois, a produtividade criminosa está imparável.


mais sobre mim
Março 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30
31


comentários recentes
comunismo=fascismo
Gostam de falar sobre os mamarrachos mas esquecem ...
Muito Bom post. Realmente, este flagelo agrava em ...
Muito Bom post. Realmente, este flagelo agrava em ...
A Censura anda muito activa nos comentários dos bl...
Posts mais comentados
6 comentários
5 comentários
pesquisar neste blog
 
arquivos
links
Twingly BlogRank
blogs SAPO